quinta-feira, 12 de março de 2009

Um ano...

Mãe, hoje completa um ano que se foi... Quero dizer-lhe que foi o pior ano da minha vida e de todo o resto da família. Sinto muito sua falta ainda. Para mim, em particular, foi um ano em que tive de rever minha postura diante à vida e mudar. Tive de aprender a lidar com a maior das minhas faltas e aceitá-la - a sua morte... Descanse em paz. Te amo.

3 comentários:

  1. Maurício, eu tb te amo, à sua família, à sua mamãe e ao carinho que sempre deu a esta aluna un peau desmiolada e sempre sua amiga. Seu post me remete ao Vito; março foi o último mês q me lembro dele com saúde (já desconfiadíssima q esta não era a verdade);depois a fatal notícia. Feliz vc que tem a Elisa e sua filha para "lhe dar colo". Quase sozinha levantei das cinzas e descubro que a vida é bela com a lembrança de quem já se foi mas especialmente com a companhia de quem aqui ainda está. Não esqueça da gente nem de vc. Já programei um post p 16 de maio. Baci.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Marina. O ano passado foi muito difícil. Não houve um dia sequer que não pensasse nela e vivi um dia de cada vez, com todo o peso da saudade. O saldo positivo foi a consciência da capacidade que ainda temos de resistir e de nos adaptar. Outra conclusão que tive de chegar foi de que, de certa forma, era necessário "deixá-la morrer" para resgatar a minha vida. Acho que esse é processo doloroso do luto.

    ResponderExcluir
  3. Estou chegando agora ao blog...rápidas olhadas e muita ansiedade (quero aprender a desenhar). Me solidarizo com você nessa dor. Sou agnóstico com um pé no espiritualismo, talvez continuemos em outras dimensões (quem sabe?). Um abraço solidário de um talvez futuro aluno.

    ResponderExcluir

Seguir por Email