sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Essência visual

Comecei a fazer estudos em grafite para compreender a essência visual (conjunto de qualidades visuais que dão identidade ao objeto) de árvores, não tanto para meramente representa-las, mas para investigar e explorar as possibilidades de manipular tecnicamente os elementos constitutivos da imagem, como borda, textura, valor, hachuras, linhas orgânicas, entre outros. Entender tecnicamente a essência visual das coisas expande a visão, incrementa o repertório de respostas e, por esse mesmo motivo, permite manipular o desenho sem recorrer a respostas fixas, previsíveis e mecânicas.
 
Grafite sobre papel

2 comentários:

  1. Maravilho estudo de de tracejado e linhas de texturização e origem orgânica de movimentos naturais. Quanto mais solto, mais belo se torna o desenho. Parabéns Mauricio!!

    ResponderExcluir
  2. Valeu, Ederson, pelas palavras. Concordo que uma beleza possível nasça da soltura. Mas é importante associa-la à precisão de encaixe. Abs.

    ResponderExcluir

Seguir por Email