segunda-feira, 10 de maio de 2010

Retrato de Silverman (versão a óleo)

Óleo sobre tela, 30x40, 2009

6 comentários:

  1. Você é o cara.Meu nome é Matheus da Cunha e eu queria seguir carreira artística também.Tenho 15 anos e minha maior ambição a curto prazo é conhecer o seu ateliê.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Lí seu post:
    Workshop com Burton Silverman

    Realmente é o que penso tambem sobre o que acontece hoje na arte. As veses fico com o sentimento de que nasci na época errada.
    Um alento que me deu, e talvez uma esperança é que aqui em Porto Alegre o MARGs está fazendo uma exposição sobre Pedro Weingärtner. Fez o ano passado tambem em São Paulo, e depois vai para o Rio.
    http://www.margs.rs.gov.br/acontece_expo_aberta.php?par_id=187
    Não sei , mas quem sabe, pode ser que esse destaque para uma pintura realista de grande qualidade e feita por um brasileiro, possa de alguma forma despertar o interesse e valorisação da arte realista. Mas infelizmente ele era do final do século 19 e início do 20, "eles" vão sempre usar esse argumento.
    Gostaria de saber se já assistiu ao filme "O mestre da vida". O que o pintor russo do filme fala sobre a arte moderna é realmente o que acontece hoje. Pra mim o culpado de tudo isso é o Picasso hehehehehe.
    As vezes penso também que os "entendidos" em arte hoje em dia se encaixe naquela fábula "A roupa do rei"
    Aproveito pra agradecer a sujestão dos livros, só lí o que foi editado em portugues,"Conceitos fundamentais sobre a historia da arte" excelente livro.Não sei ingles, e não encontrei versões em portugues.
    Ainda estou pintando, não tanto quanto gostaria.
    Me atreví a criar um Blog, pra divulgar meus trabalhos entre meus amigos e conhecidos.
    Seria uma honrra sua visita, mas não repare meus trabalhos não chegam perto dos seus, mas de qualquer forma tentei aplicar tuas dicas que foram de grande valor.
    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi Cassio, não acho que haja um culpado pela arte estar no estado em que se encontra. Acho mais interessante entender o sistema (esquema de bastidores e sua lógica), contexto histórico e ideologia que sustenta as bases da arte contemporânea. Há três livros muito bons que tocam neste assunto: Desconstruir Duchamp (Affonso Romano de Sant'Anna), A grande feira (Luciano Trigo) e A palavra pintada (Tom Wolfe).
    Abs,
    Maurício.

    ResponderExcluir
  5. Muito bom o retrato. Faz-me lembrar alguns retratos dos finais de século XIX, de género realista. Está de parabéns, voçê é um grande mestre. Abraço.

    ResponderExcluir
  6. Eu também gosto de pintar, e gostava de pintar assim como voçê. Nao me poderia dizer umas dicas de pintura?
    cumprimentos José

    ResponderExcluir

Seguir por Email