segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Estudos preparatórios para retrato "Ivan" e análise sobre as diferenças de abordagem

A diferença básica entre o desenho feito com carvão e o pastel é que, no primeiro caso, aproveita-se o valor médio oferecido pelo papel, não sendo necessário aplica-lo como camada. O processo desenrola-se, portanto, pela sobreposição dos tons mais altos e mais baixos. A grande dificuldade dessa técnica, apesar da quantidade menor de variáveis comparada com a do pastel, consiste no controle tonal pela interação sutil e sensível do carvão com o papel. 
No pastel, por sua vez, a grande vantagem é a possiblidade de desdobrar o conceito do sistema escultural de estabelecer as camadas dos grandes planos e posteriormente sobrepor planos menores. Deve-se obrigatoriamente levar a cabo a ideia de "ir e vir" na direção de um refinamento maior. Os ajustes, comparativamente ao carvão, são mais fáceis de serem executados e, por ser um sistema de sobreposição opaca sem retoque, aproxima-se mais da lógica do óleo de concepção pictórica.

Carvão e lápis pastel branco, 2016

Pastel preto, branco e cinzas, 2016. Segunda versão com modificação do enquadramento e incremento da densidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguir por Email