quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Obras dos alunos do ateliê na Festa de Confraternização



 Alexandre Eschenbach - "As duas faces da mesma moeda" - Pastel colorido




 Antonio Attademo Junior - "Vestido de festa" - Grafite sobre papel




 Anna Beatriz Pradal - "Tigre" - grafite sobre papel




 Bruno Cesar - "Natureza morta com jarra" - pastel colorido




Bruno Saber - "Cris" - pastel preto, branco e cinza




Carlos Costa - "À tarde III" - pastel colorido




Daniel Adami - "Karen" - Carvão e lápis carvão



Esther Luiz - "Nicoli Serrof" - grafite sobre papel

 


Eduardo Milani - "Velhinha cozinhando" - grafite sobre papel




Fernando Issamo - "Orc" - pastel preto, branco e cinza




Gustavo Brocanello - "O atraso" - grafite sobre papel





Heber Lagos - "Senhor Lagos" - grafite sobre papel



Marjorie De Andrade Moreira - "Estudo de natureza morta de Caravaggio" (detalhe) - OST



Juarez José - "Na casa dos contos" - Pastel preto, branco e cinza




Kao Yit - "O lado sombrio" - grafite sobre papel 



Lucas Cantoni José - "Autorretrato" - grafite sobre papel




Luciane Peixoto - "Pequeno lebréu italiano" - Pastel colorido

 


Luciane Peixoto - "Pitbull" - OST.




Marcia Agostini - Estudo da obra de Fantin Latour: "Natureza morta de flores" (Fantin Latour) - OST





Marcia Agostini - Estudo da obra de Meléndez: Natureza morta - OST




Marcia H. - "Bailarina" - Pastel colorido





Marcio Guerra - "Orc" - carvão, lápis carvão preto e branco





Marcia H. - Estudo temático "Bailarinas" - pastel preto, branco e cinza






Marie Satake - "Esperança" - OST





Mayumi Takushi - "Oba" - Pastel preto, branco e cinza.

 


Maze Leite - Estudo da obra de Vermeer: "Retrato de uma jovem" - pastel colorido




Maze Leite - Estudo da obra de Degas: "Retrato de Albert Melida" - pastel colorido



Misael Rocha - "O chapeleiro maluco" - pastel preto, branco e cinza





Michiko Iguchi - "Mei" - pastel colorido

 


Emerson Pingarilho - "Autorretrato" - Carvão e lápis carvão

 


Rodolfo Martinez - "Davi" - grafite sobre papel

 


Ronaldo Garcia Dalcin - "Crânio e rosas I" - pastel colorido

 


Roseli Wanderley - Estudo da obra de Fantin Latour: "Delfírio Imperial" - OST

 




Roseli Wanderley - "Retrato de Cony" - pastel colorido






Sarita Genovez - "Ouvindo Heavy Metal" - grafite sobre papel

 


Sergio Alvarez - "Felipe" - OST

 


Alexandre Greghi Mello - "Fugaz" - Óleo sobre papel

 


 Henrique Rainha - "Busto de Bernini" - grafite sobre papel
 
 






4 comentários:

  1. Maurício, se podemos usar como parâmetro o aprendizado dos alunos PARA AVALIAR o professor, waaalll...(como diria o saudoso Paulo Francis) você está de parabéns! Aproveito para lhe fazer algumas perguntas: desse pessoal todo aí, algum (ou alguns) tinha muita dificuldade com o desenho? Algum deles jamais pensou que chegaria a esse nível? O motivo para essas perguntas é que, embora eu goste muito, não tenho aquela facilidade que certas pessoas tem para o desenho. Se bem que eu cheguei a fazer um curso (muito básico) de desenho em São Paulo em 2004 e notei alguma melhora. O curso que eu fiz usa alguns princípios do método de Betty Edwards, que você usa também, certo? O problema é que foi muito pouco tempo, mas como já li aqui e em outros lugares UM BOM RESULTADO PRECISA DE TEMPO, PACIÊNCIA E PERSEVERANÇA, certo? Até os melhores artistas (que merecem ser assim chamados) nunca estão plenamente satisfeitos com seus trabalhos. Não é que não gostem, mas acham que sempre podem fazer melhor, OK? Por essas e outras é que, como já disse, se tudo der certo, em 2013 apareço aí. Por enquanto, só posso lhe desejar um Feliz Natal e um Ótimo Ano-Novo! Inté!

    ResponderExcluir
  2. Oi Miguel, eu diria que alguns anos atrás boa parte dos alunos (diria uns noventa por cento) não sabia desenhar por não ser um componente cultural de quem pinta. De 2007 para cá, o perfil mudou radicalmente por ter atraído principalmente o pessoal da área de ilustração. Mesmo assim, a tendência é sempre apanhar principalmente por ser desenho de observação, por um lado, e por trabalharmos dentro da perspectiva pictórica, por outro. O mais importante, em todos estes casos, é ter o aprendizado como esforço na direção do entendimento e aprender a apanhar, lógico. Mas tudo isso é muito discutido, visto, analisado, constatado, etc em ateliê. Agradeço e desejo-lhe o mesmo: boas festas e ótima passagem de ano! Abs.

    ResponderExcluir
  3. Obrigado (mais uma vez) pelas palavras. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Belos trabalhos . Parabéns!!!

    Pedras Nuas

    ResponderExcluir

Seguir por Email