segunda-feira, 14 de março de 2011

Gestuais de março (continuação)

Algo muito interessante, que pode acontecer como desdobramento do estudo e da prática disciplinada, é a possibilidade de acesso ao campo da não-regra.

Do ponto de vista metodológico, para que a intuição possa ordenar e elaborar as informações visuais de forma espontânea é imprescindível a existência de critérios que possam guiá-la durante o processo de execução.

E só a repetição criteriosa cria meios para que ela entenda o que deve fazer, para que ela crie novas soluções no improviso, sem desembocar no receituário do fazer ou na ação espontânea, mas aleatória e vazia de sentido, justificada posteriormente pela retórica.

Gestuais de 5 minutos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seguir por Email